Polícia para quem precisa

por Carol Grinsztajn 

Untitled

Baltimore, Curitiba, Tel Aviv. O que essas cidades têm em comum? Provavelmente não muita coisa. Mas nas últimas semanas essas três cidades estiveram na mídia por causa de situações semelhantes: violência policial contra manifestantes. Obviamente cada um desses casos possui suas especificidades que merecem um post à parte e também não ignoro os relatos de iniciativas violentas por parte dos manifestantes, que são sim significativos. Mas ao escutar essas noticias, não pude deixar de notar a questão do confronto com a polícia como elemento gritante de como se estruturaram esses casos (e muitos outros recentemente: vide os embates durante os protestos em 2013 no Brasil, protestos contra austeridade na Espanha, protestos contra o regime no Egito, enfim, os exemplos são inúmeros). Não pretendo dar nenhum parecer ou análise, nem sou apta pra isso, mas em momentos em que situações como essas são tão frequentes nas manchetes, e em contextos tão diferentes, acho importante que criemos espaço para reflexões sobre a própria polícia e questões que vem sido levantadas em relação a essa instituição (convido o leitor a compartilhar as suas reflexões também). Continuar lendo

Anúncios

Sobre vagões e locomotivas

por Franco Alencastro

Eu adoro São Paulo. É sério, adoro. Eu nunca fui lá, mas tenho certeza que é um estado fantástico. Agora, todos conhecemos aquele paulista, ou, melhor dizendo, o paulista que tem aquela opinião. Aquele paulista que diz que São Paulo é a locomotiva do Brasil, enquanto que os outros estados ou regiões são os vagões – que uma parte faz todo o esforço enquanto que outra faz todo o descanso. Continuar lendo