A esquizofrenia da política internacional: caso da Alemanha.

por Sergio Azeredo da Silveira Jordão.

            Em junho de 2013 o mundo ficou estarrecido quando Edward Snowden revelou o esquema de espionagem mundial que os Estados Unidos desenvolveram através da sua Agência Nacional de Segurança (NSA, da sigla em inglês National Security Agency). A partir desse momento, toda semana ficávamos mais surpresos com a capacidade tecnológica dos EUA e os seus alvos, ou seja, quem eles estavam espionando, o que dura até hoje. Vimos a nossa presidente, a Petrobras, o governo da França, da Alemanha, a própria OTAN e a União Europeia (UE) sendo espionados. Ou seja, aliados declarados e não aliados. Isso levou a diversas reações de protesto. A Presidente Dilma cancelou uma visita de Estado aos EUA e a Chanceler alemã Angela Merkel expulsou o mais alto representante da Agência Central de Inteligência (CIA, da sigla em inglês Central Intelligence Agency) do seu país[1]. Porém, nesta semana, essa mesma Chanceler foi acusada de estar espionando a França e a UE e passando essas informações para os EUA. Ironia, não acham? Deixem-me falar um pouco mais sobre essa esquizofrenia.

Tirado de O GLOBO COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS em "Revelação de que Alemanha espionou França e europeus a pedido da NSA causa mal-estar."

Obama e Merkel brindam em encontro de 2013 – Michael Sohn/Reuters.

Continuar lendo

Anúncios

O Virtual Antropomórfico e a Privacidade

por Louise Marie Hurel

         Certa vez, o renomado físico Stephen Hawking destacou que uma das semelhanças entre o funcionamento do computador e da mente humana é o fato de ambos estarem baseados em alguma forma de programação. A existência de características compartilhadas entre o mundo virtual e o mundo “real” apontada pelo cientista, também pode ser reafirmada ao olharmos para a privacidade como um espaço e como algo que se relaciona diretamente à informação. Continuar lendo